THE FASHION T'S

Fashion. Make. Beauty. More.

Josephine Baker: a musa inspiradora de Priscilla Darolt

Leave a comment

A estilista Priscilla Darolt baseou-se em Josephine Baker para compor sua coleção do verão 2012, apresentada no São Paulo Fashion Week na última quinta-feira. Josephine – também conhecida por Vênus NegraPérola Negra ou ainda Deusa Crioula ou Deusa de ébano – foi cantora e dançarina e é considerada a primeira grande estrela negra dos palcos.

 

This slideshow requires JavaScript.

 

Ela nasceu em 1906 em Saint Loius, nos EUA , mas foi naturalizada francesa em 1937. Seu nome verdadeira era Frida Josephine McDonald, filha de Carrie McDonald e do músico, Eddie Carson. Teve uma infância pobre em Saint Louis, trabalhou como lavadeira e chegou a dançar nas ruas para ganhar alguns trocados.

Aos 15 anos, casou- se com William Howard Baker , mas deixou-o dois anos depois, quando saiu de St. Louis, devido à grande discriminação racial. Quatro anos depois, arrumou um papel na Broadway, mas achavam que ela fazia muitas caretas e era vesga. Mesmo assim acabou selecionada para participar de “Revue Nègre” em Paris. Conquistou fama rapidamente por ser sexy e falar o que pensava. Casou-se novamente com Pepito di Abatino, mas ficou pouco tempo com ele.

Nos anos 20 e 30, foi considerada a mulher mais famosa do mundo. Sua lista de maridos, amantes e admiradores não era pequena. Foi casada , ainda, com Jean Lion, Joe Bouillon e Robert Brady. Entre seus amantes e admiradores estavam Geoger Simenon, Pablo Picasso, Alexander Calder, E.E. Cummings, Le Corbusier, entre outros.

Atuou como espiã na Segunda Guerra Mundial, tendo um papel importante na resistência à ocupação do território francês. Foi condecorada com a Cruz de Guerra das Forças Armadas Francesas e com o grau de Cavaleiro da Legião de Honra. Na década de 50, lutou contra o racismo ao lado de Martin Luther King. Adotou 12 órfãos de diferentes etnias durante suas turnês pelo mundo, e criava-as em seu castelo, Les Milandes (foto abaixo).

 

 

Josephine esteve quatro vezes no Brasil e chegou a contracenar com o Grande Otelo no show “Casamento de Preto”, onde cantava “Boneca de Piche” em português. Estava se preparando para comemorar 50 anos de palco em Paris, quando entrou em coma. Morreu aos 68 anos, em 12 de abril de 1975.

 

E aí? O que acharam de Josephine Baker?

 

Thati Oliveira =)

Advertisements

Author: Thati Oliveira

@thati_oliveira

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s